Por Esmael Morais

Gleisi Hoffmann vai ser professora contra reforma da previdência

Publicado em 17/04/2019

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, terá dia de professora nesta quinta-feira (18). Ela irá ministrar aula pública em Curitiba contra a reforma da previdência de Jair Bolsonaro (PSL).

A escolinha da Professora Gleisi Hoffmann será às 12h na Praça Generoso Marques, no centro da cidade, e às 17h30 no Terminal Guadalupe.

A iniciativa de dar aulas públicas sobre o fim da aposentadoria atende uma das propostas do Diretório Nacional do PT de intensificar o debate nas ruas para derrotar esse projeto, que só penaliza o povo brasileiro.

LEIA TAMBÉM
Mais um local veta jantar em homenagem a Bolsonaro no EUA

“A aposentadoria vai acabar. Primeiro, porque eles sugerem o aumento da idade. 62 anos para mulher e 65 para homem. Muitos podem dizer o seguinte: não é tão velho assim, hoje a população vive mais e pode trabalhar mais. O problema é que eles não fazem diferença na função que a população exerce. Não importa se você está na construção de sol a sol ou se você está num escritório. Não importa se você ganha um salário, ou cinco, 10 e 15”, explica Gleisi.  

A parlamentar, que tem se dedicado com afinco a desmentir cada detalhe da PEC 06/2019, também lembra que, “além de aumentar a idade, eles querem aumentar o tempo de contribuição. Muita gente vai ter que trabalhar 44 anos para conseguir uma aposentadoria. Se com um salário não conseguem comer e comprar remédio, como que vão conseguir com R$ 400 de assistência?”.

O valor de R$ 400 citado por Gleisi é o piso da aposentadoria ou da assistência que está na proposta de Reforma da Previdência de Bolsonaro. “Esta é a maior retirada de direitos que já testemunhamos no Brasil. Depois da Reforma Trabalhista, agora vem a Reforma da Previdência”.