Por Esmael Morais

Cursinho que apoiou eleição de Bolsonaro se dá mal com cancelamento de concursos

Publicado em 18/04/2019

Os donos do cursinho “Estratégia”, de Brasília, se deram muito mal com o apoio que deram à eleição de Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo o Correio Braziliense, o Estratégia Concursos concedeu até desconto de 12% para celebrar a vitória do capitão.

O diabo é que esta semana Bolsonaro torceu o nariz para os cabos eleitorais do cursinho e suspendeu os concursos públicos até 2020.

LEIA TAMBÉM
Ministro do STJ derruba delação premiada como prova criminal

Na prática, pelo ideário liberal do ministro Paulo Guedes (Economia), não há espaço para novos servidores públicos. Pelo contrário. Ele almeja reduzir 250 mil vagas no Estado visando economizar cerca de R$120 bilhões para honrar o pagamento de juros da dívida interna (leia-se para os bancos).

O caso do cursinho lembra bastante a situação do agronegócio que apoiou Bolsonaro, mas os produtores de leite perderam a proteção do governo; ou ainda os caminhoneiros que faziam ‘arminha’ com as mãos, porém, agora sofrem com os aumentos abusivos no preço do diesel.

Nome do filme: O feitiço virou contra o feiticeiro.