Por Esmael Morais

CTB lança campanha em defesa da previdência pública e do direito à aposentadoria

Publicado em 12/04/2019

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) lançou nesta sexta-feira (12) a campanha “Quero viver depois de trabalhar”, que busca alertar o público em geral sobre os riscos da reforma da Previdência e a ameaça do fim das aposentadorias.

De acordo com a central, a campanha “Quero viver depois de trabalhar” será composta de peças gráficas como cartazes, folhetos e uma cartilha com pontos explicativos sobre de que forma o trabalhador brasileiro será prejudicado com a reforma. A campanha também terá vídeos, ações nas redes sociais e um site para tirar dúvidas sobre o tema, auxiliando as pessoas, com uma calculadora online, a medirem as diferenças do atual sistema e do novo em relação ao tempo de aposentadoria.

Para o presidente da CTB, Adilson Araújo, o movimento sindical tem a responsabilidade de mostrar, à maioria da população com menos renda e recursos, que ela é a principal prejudicada com as mudanças na Previdência que serão votadas pelo Congresso Nacional.

“É um retrocesso que joga o ônus da crise sobre a classe trabalhadora. Não vai tirar o Brasil dessa situação financeira e sim preservar os privilégios de alguns setores, enquanto ignora a dívida de empresas privadas com a Previdência. O projeto do governo é promover um desmonte da seguridade social”, denuncia.

Saiba mais sobre a campanha em:
www.viverdepoisdetrabalhar
facebook.com/viverdepoisdetrabalhar
instagram.com/viverdepoisdetrabalhar
twitter.com/campanhactb