Bolsonaro quer ‘ganhar tempo’ com caminhoneiros e promete linha de crédito para a compra de pneus

Publicado em 16 abril, 2019
caminhoneiros02_greve-JPEG


O governo de Jair Bolsonaro tentar ganhar tempo para evitar uma nova greve dos caminhoneiros, prevista para o mês de maio, e anunciou uma linha de crédito no BNDES de R$ 30 mil por profissional para a compra de pneus e insumos. Sobre o preço do óleo diesel, a principal demanda da categoria, o governo não apresentou nenhuma medida.

Segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o benefício terá um limite de R$ 30 mil por profissional, a ser financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Estamos finalizando os detalhes, mas neste primeiro serão liberados R$ 500 milhões para estes financiamentos. O beneficio será concedido para profissionais autônomos com até dois caminhões”, adiantou Onyx. Segundo o chefe da pasta, o dinheiro deverá ser usado para serviços de manutenções dos caminhões.

Segundo o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, o grande desafio deste governo será garantir trabalhos para os caminhoneiros autônomos. “O nosso foco agora é garantir que esses autônomos tenham trabalhos. O Brasil entrou numa recessão e estes profissionais precisam ter garantia de sustento”, prometeu.

Sobre a principal demanda dos caminhoneiros, a política de reajuste dos preços do óleo diesel da Petrobras, o governo não apresentou nenhuma medida. Sobre o assunto, o ministro Onyx Lorenzoni afirmou que o Planalto irá se reunir com integrantes da Petrobras para tratar do assunto.

“O preço do combustível é uma das demandas da categoria, porém a Petrobras tem autonomia para praticar os preços que quiser. O que vamos fazer e sentar com eles para analisar possíveis mudanças”, destacou o ministro.