Por Esmael Morais

Bolsonaro diz em Israel que nazismo é de esquerda

Publicado em 02/04/2019

Após visitar o Museu do Holocausto de Israel nesta terça-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que nazismo foi um movimento de esquerda.

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro culpa IBGE pelo desemprego

Perguntado por um jornalista na entrada de seu hotel, em Jerusalém, se concordava com a afirmação do chanceler Ernesto Araújo sobre o nazismo ser um movimento de esquerda, Bolsonaro respondeu: “Sem dúvidas. É o Partido Nacional Socialista da Alemanha”.

O Museu do Holocausto visitado por Bolsonaro entende, assim como a maioria dos historiadores do mundo, que o nazismo foi um movimento radical de direita.

No último sábado (30), Ernesto Araújo, que acompanha Bolsonaro na viagem, postou um artigo em seu blog defendendo que “o nazismo tinha traços fundamentais que recomendam classificá-lo na esquerda do espectro político.”

“O nazismo era anti-capitalista (sic), anti-religioso (sic), coletivista, contrário à liberdade individual, promovia a censura e o controle do pensamento pela propaganda e lavagem cerebral, era contrário às estruturas tradicionais da sociedade. Tudo isso o caracteriza como um movimento de esquerda”, argumenta o chanceler.

“Portanto, o nazismo era anti-liberal (sic) e anti-conservador (sic). A esquerda também é anti-liberal (sic) e anti-conservadora (sic)”, conclui.

Com informações do Uol