Visita de Bolsonaro à CIA teve relevância de viagem à Disneylândia, diz Estadão

Publicado em 20 março, 2019
Compartilhe agora!

O Estadão não poupou a inutilidade de alguns acordos e visitas que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez nos Estados Unidos.

“A visita do presidente à sede da Agência Central de Inteligência (CIA), em Langley, teve a relevância de uma viagem à Disneylândia”, diz o jornalão paulistano em editorial desta quarta (20).

Só faltando chamar o capitão de Pateta, o editorial afirma que o presidente brasileiro tropeçou na Casa Branca (sede do governo norte-americano) ao lado de seu homólogo Donald Trump.

LEIA TAMBÉM
Gilmar Mendes pede providências por declarações de Kajuru

“Nenhum acordo comercial foi assinado ou sequer lançado e nem sequer se falou, concretamente, de maior cooperação econômica”, anota o Estadão, que não deixou de abordar as ameaças de Bolsonaro agredir a Venezuela por meio de uma intervenção militar como caudatário dos EUA.

“No que for possível fazermos juntos para solucionar o problema da ditadura venezuelana, o Brasil estará a postos”, disse Jair Bolsonaro, cuja ameaça recebeu ontem (19) à noite pronta resposta do governo bolivariano de Nicolás Maduro.

Compartilhe agora!