Para acabar com “laranjas”, partido de Bolsonaro quer excluir mulheres da política

Publicado em 21 março, 2019
Compartilhe agora!

Para integrantes do PSL, partido do presidente Bolsoanro, que está envolvido em fraudes com candidaturas laranjas, a solução seria acabar com a cota para mulheres.

LEIA TAMBÉM: Pelo ritmo, Bolsonaro terminará 2019 com zero de aprovação

O líder do PSL no Senado e presidente da legenda em São Paulo, Major Olímpio, afirmou ao jornal Folha de S.Paulo que a cota de gênero fez com “mulheres sem grande potencial eleitoral servissem justamente de guarda-chuva para as campanhas dos marmanjos”.

Ele é autor do projeto que acaba com o fundo eleitoral.

Já o projeto que acaba com a cota de mulheres foi apresentado pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA). “Parto do princípio que as mulheres querem ter igualdade com os homens. Se querem igualdade, não precisa ter cota”, afirma Coronel.

As informações são da Carta Capital.

Compartilhe agora!