Marielle e Anderson são homenageados em sessão solene na Câmara

Publicado em 18 março, 2019
Compartilhe agora!

A Câmara dos Deputados fez nesta segunda-feira (18) uma sessão solene em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e Anderson Gomes, assassinados em março do ano passado.

LEIA TAMBÉM:
Campanhas por ‘Lula Livre’ e ‘Marielle Vive’ unificam esquerda e oposição a Bolsonaro

O pai da vereadora, Antônio Francisco da Silva, disse que a homenagem é uma oportunidade de continuar a cobrança para se chegar aos possíveis mandantes do crime.

“Uma primeira resposta foi dada, mas pequena, porque foram presos dois assassinos. Faltam respostas para outras perguntas: quem mandou matar Marielle e por que mandou matar Marielle?”, questionou.

A viúva de Anderson, Ághata Reis, presente à sessão solene, também cobrou a resposta principal para os familiares da vereadora e do motorista, os possíveis mentores e as razões para a execução.

“Apesar dos dois presos, a gente não tem um fechamento da história com o motivo para entender tudo o que aconteceu”, lamentou.

O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (SP), que propôs a Sessão Solene, leu uma mensagem do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM).

“A execução de uma legítima representante da população carioca, militante ativa de causas presentes, representa um inequívoco atentado contra a democracia, e exige, nessa medida, solução e punição exemplares”, afirmou Maia na mensagem.

Ivan Valente também cobrou uma reposta das autoridades sobre os mandantes do crime.

“Já sabemos quem apertou o gatilho. A grande pergunta, a pergunta que não quer calar: Quem mandou matar Marielle? O Brasil quer essa resposta, o mundo quer essa resposta”, disse o parlamentar.

Na última terça-feira (12), foram presos o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz. Os dois são acusados de serem os assassinos de Marielle e Anderson.

Com informações da Agência Brasil

Compartilhe agora!