Lula pede anulação da condenação no caso do triplex e remessa da ação para Justiça Eleitoral

A defesa do ex-presidente Lula (PT) pediu nesta segunda-feira (25) que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anule a condenação do caso do triplex do Guarujá (SP) e mande a ação para a Justiça Eleitoral.

LEIA TAMBÉM:
Decisão que soltou Temer desqualifica a lava jato; leia a íntegra

O pedido foi feito com base na decisão tomada no último dia 14 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que crimes comuns (como corrupção e lavagem de dinheiro) conexos a crimes eleitorais (como caixa dois) devem ser analisados pela Justiça Eleitoral e não pela Justiça Federal.

Na avaliação da defesa de Lula, no processo do triplex há menções a suspeitas de crimes eleitorais, embora o Ministério Público tenha apenas mencionado corrupção e lavagem.

A defesa de Lula pede que o relator no STJ, ministro Felix Fischer, leve esse tema para discussão na Quinta Turma do STJ.

“Requer-se o conhecimento desta postulação e o enfrentamento da matéria de ordem pública aqui versada. (…) Requer-se, ainda, ante a incompetência absoluta, ratione materiae, da tramitação e do julgamento da Ação Penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000 nas instâncias ordinárias, seja declarada a nulidade de todos os atos praticados pelos órgãos judiciários incompetentes, com a consequente remessa do processo à Justiça Eleitoral, para que a matéria seja deduzida perante o juiz natural da causa e por este julgada”, diz o pedido.

A expectativa é que a turma analise na próxima semana, dia 2 de abril, o recurso de Lula contra condenação no caso triplex.

Condenado sem provas, Lula está preso há quase um ano na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Com informações do G1

Comentários encerrados.