Por Esmael Morais

Homenagens a Marielle se espalham por todo Rio

Publicado em 14/03/2019

Homenagens a Marielle ocupam diversos pontos do Rio nesta quinta-feira (14), dia em que se completa um ano do assassinato da vereadora e do motorista Anderson Gomes.  Atos na Câmara de Vereadores e na Alerj e em diversos locais da cidade marcam a data.

Por volta das 8h, um ato na Cinelândia espalhou flores pelas escadarias pela Câmara de Vereadores, onde Marielle trabalhava. Uma faixa amanheceu estendida na fachada da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerg).  Às 9h, manifestação silenciosa nas escadarias do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia legislativa do Rio de janeiro (Alerj), na Praça 15. Ao todo, 365 girassóis foram espalhados pelas escadarias representando os 365 dias sem a vereadora.

Na parte da tarde, na Cinelândia, às 14h, acontecerá um ato público na porta da Cãmara dos Vereadores, com uma aula pública. Na Cinelândia, um ato político e cultural está marcado para às 18h.

Na igreja da Candelária, após missa em memória de Marielle, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), cobrou respostas sobre os mandantes do crime. “A pessoa que apertou o gatilho não foi quem matou a Marielle. Quem matou a Marielle foi quem mandou matar. Não temos dúvida nenhuma que esse passo foi importante – pena que levou um ano para isso, foram muitos os erros. Mas esse passo só tem valia se descobrirem quem mandou matar. Que grupo acredita que matar alguém é forma de fazer política no Rio de Janeiro em pleno século XXI?”, questionou o parlamentar.

Ainda segundo Freixo, a dor pela perda de Marielle deve ser transformada em luta, justiça e mudança. Para ele, as investigações sobre o caso revelaram problemas de muitos anos no Rio de Janeiro.

Ainda estão previstas homenagens em outras praças como General Glicério, em Laranjeiras; Largo das Neves, em Santa Teresa; Cardeal Arcoverde, em Copacabana; Largo da Carioca, no Centro; Praça do Ringue, em Santa Cruz; e na Praça do Estácio – local do crime.

*Com informações do G1 Rio