França: Milhares de ‘coletes amarelos’ marcharam contra desmonte social de Macron

Milhares de “coletes amarelos” protestaram na França neste sábado (23). As manifestações exigiram novamente a renúncia de Emmanuel Macron e o fim da política antissocial do governo francês. Não houve incidentes nos Champs-Elysées, em Paris, como na semana passada.

Aproximadamente 40.500 manifestantes voltaram às ruas em todo o país, 5.000 em Paris, segundo o ministro do Interior, Christophe Castaner, para quem “os sinais de firmeza” permitiram “manter a ordem”.

Desde as primeiras horas da manhã, dezenas de veículos da polícia, incluindo caminhões blindados e canhões de água, foram posicionados ao longo da famosa avenida parisiense, onde na semana passada os manifestantes saquearam várias lojas de luxo, queimaram quiosques de jornais e destruíram vitrines.

Para evitar mais confusão, as autoridades proibiram o acesso dos manifestantes ao local. Eles também proibiram protestos em um perímetro adjacente dentro do qual fica o palácio presidencial do Eliseu e a Assembleia Nacional.

Com o bloqueio, os “coletes amarelos” não tiveram escolha senão se reunir em outras partes da capital. Várias centenas marcharam ao grito de “Renuncie, Macron!” na praça Denfert-Rochereau, no sul da capital, em direção a Montmartre, no extremo norte da capital.

No último sábado houve 32.000 “coletes amarelos” em toda a França, o que significa que desta vez o número de participantes aumentou novamente, apesar do aumento do aparato de segurança. Os participantes da marcha em Paris foram mais numerosos há uma semana, 10.000.

*Com informações da France Press

Comentários encerrados.