Brasileiros nunca foram tão infelizes e situação deve piorar

Pesquisa do instituto Gallup em parceira com a a Organização das Nações Unidas (ONU) e fundações internacionais aponta que o povo brasileiro vive período mais infeliz já registrado.

LEIA TAMBÉM: Veja por que a lava jato abriu as portas do inferno ao prender Michel Temer

A crise econômica e a desconfiança em relação aos líderes da política, principalmente, fizeram o país perder 16 posições em relação ao ranking de 2015, quando era o 15º país mais feliz do mundo, na frente de Luxemburgo, Irlanda e Bélgica, entre outros.

De lá para cá muita coisa mudou. Depois de assistir à gestação do golpe com as molecagens do candidato derrotado Aécio Neves (PSDB), o Brasil parou para assistir às chantagens do ex-presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ).

Vieram então o processo de impeachment, o golpe, as malas de dinheiro, as conversas com políticos gravadas por Joesley Batista e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Tudo isso em meio ao desemprego, aos ataques aos direitos trabalhistas comandados por Michel Temer e à crescente reverberação do discurso fascista do então deputado Jair Bolsonaro.

O Brasil está hoje em 32º lugar entre os 156 países avaliados no ranking. A população da Costa Rica, México, Chile, Guatemala e Panamá se considera mais feliz que os brasileiros em termos de questões políticas, econômicas e sociais e até em aspectos subjetivos, como bem estar, liberdade, generosidade e percepção de corrupção.

As informações são da Rede Brasil Atual.

Comentários encerrados.