Por Esmael Morais

Bolsonaro não demite o ministro da Educação, mas tira a caneta dele

Publicado em 23/03/2019

Bolsonaro ainda não teve a coragem de demitir o atrapalhado ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. Mas ele não pode mais nomear os integrantes para a sua própria equipe.

A ordem é do Palácio do Planalto, e veio depois do colombiano divulgar dois nomes para a secretaria executiva da pasta, que foram vetados por Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM: A dança das cadeiras no MEC continua

Desgastado, Vélez tenta se manter no cargo, mas é intensa a movimentação para que um substituto seja encontrado.

Com informações do Estadão.