Por Esmael Morais

Bolsonaro anuncia mais ataques contra a educação em rede social

Publicado em 04/03/2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou o Twitter na manhã desta segunda-feira (4) para comentar sobre a “Lava Jato” que ele está promovendo no Ministério da Educação (MEC).

LEIA TAMBÉM:

A pergunta de Requião: e a facada, onde foi?

Numa sequência de tuítes, o presidente reclamou dos investimentos em educação durante os governos do PT. Segundo ele, apesar de ter havido um aumento significativo nesse período, a educação do país “ocupa as últimas posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA)”.

“Há algo de muito errado acontecendo: as prioridades a serem ensinadas e os recursos aplicados. Para investigar isso, o Ministério da Educação junto com o Ministério da Justiça, Polícia Federal, Advocacia e Controladoria Geral da União, criaram a Lava-Jato da Educação, escreveu Bolsonaro na rede social.

“Dados iniciais revelam indícios muito fortes que a máquina está sendo usada para manutenção de algo que não interessa ao Brasil. Sabemos que isto pode acarretar greves e movimentos coordenados prejudicando o brasileiro. Em breve muito mais informações para o bem de nosso país”, completou.

A ideia de Bolsonaro é colocar suspeitas sobre o Prouni, Pronatec e as instituições federais de ensino para poder extinguir os programas e promover cortes nas verbas destinadas à educação.

Além disso, busca atingir o ex-ministro da educação Fernando Haddad (PT), que foi seu adversário nas eleições de 2018, e os ex-presidentes petistas Lula e Dilma.