Alckmin é a bola da vez na lava jato

Compartilhe agora!

O ex-governador Geraldo Alkcmin (PSDB-SP) pode ser o próximo a ir preso no âmbito da operação lava jato. A revelação é da Folha.

De acordo com o jornalão paulistano, o tucano paulista é alvo de inquérito — juntamente com José Serra, que tem prorrogativa de função no Senado — sobre supostos desvios em obras do metrô nas linhas 2-Verde, 4-Amarela, 5-Lilás e 6-Laranja.

A exemplo do ex-governador Beto Richa (PSDB-PR), Alckmin perdeu o foro de função quando renunciou ao Palácio Bandeirantes para disputar a Presidência da República no ano passado.

LEIA TAMBÉM
Olavo de Carvalho é desequilibrado, diz general Santos Cruz

O tucano paranaense foi preso pela terceira vez, mesmo sem condenação, com base em denúncias de desvio de recursos que eram destinados à construção de escolas.

“O ponto de partida da investigação é a delação da Odebrecht, em que os ex-executivos relatam episódios que teriam acontecido entre 2003 e 2016, durante as gestões tucanas de José Serra e Geraldo Alckmin”, registra a Folha.

Para pegar Alckmin e Serra, no entanto, a lava jato acredita ter como trunfo o operador do PSDB Paulo Preto — transferido na semana passada para cumprir pena antecipada de duas condenações em Curitiba.

Evidentemente, como não poderia de deixar de ser, o jornalão fez um “encaixe” de Lula e seu filho, Luís Cláudio, acerca de novas investidas do Ministério Público Federal.

Compartilhe agora!