Por Esmael Morais

Abalada, população de Suzano tem um dia de velórios e enterros

Publicado em 14/03/2019

Homenagens às vítimas do tiroteio na escola Raul Brasil, em Suzano (SP)

A população de Suzano, na região metropolitana de São Paulo, vive mais um dia de forte emoção com os velórios e enterros após o massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em que morreram dez pessoas e há 11 feridos.

A cidade, com mais de 1,3 milhão de habitantes, se prepara para o luto oficial de três dias e o velório coletivo na Arena Suzano, no Parque Max Feffer. Cinco estudantes foram assassinados pelos atiradores Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, além de duas funcionárias da escola, o tio de um dos responsáveis pelo ataque e duas pessoas que passavam pela rua.

Na próxima sexta-feira (15), por orientação da prefeitura, os educadores se reunirão para definir as ações que serão tomadas com os 26 mil alunos das escolas públicas municipais.

O objetivo é adotar medidas para combater a violência e o assédio moral no esforço de estabelecer a cultura de paz.

Equipes de psicólogos vão apoiar o trabalho. Eles se colocaram à disposição, ao lado de assistentes sociais, psiquiatras, enfermeiros e terapeutas ocupacionais, para ajudar os amigos e parentes das vítimas. Só ontem cerca de 200 pessoas passaram pelo local.

*Com informações da Agência Brasil