Supremo pode derrotar hoje pauta do bolsonarismo

O Supremo Tribunal Federal (STF) e a base bolsonarista, de extrema-direita, se engalfinham entre pautas de costumes que tramitam naquela corte máxima. Hoje, por exemplo, os seguidores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) poderão sofrer a primeira derrota se os magistrados considerarem crime a homofobia.

Para o Bolsonarismo, há exageros ao criminalizar preconceitos a grupos de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis. Tais manifestações conservadoras se dão, sobretudo, pela omissão do parlamento acerca das pautas que protegem esse público.

LEIA TAMBÉM

STF retoma às 14h julgamento sobre criminalização da homofobia; acompanhe

Já a comunidade LGBT defende que a criminalização da homofobia pelo STF é necessária porque todos os projetos favoráveis ao movimento que começam a tramitar no Congresso sofrem resistências  por integrantes da bancada evangélica. 

Esclarecido isto, a criminalização da homofobia é somente a ponta do iceberg para o conservadorismo representado pelo bolsonarismo. Também estão engatilhados no STF discussões como escola sem partido, aborto, prisão em segunda instância, etc., — e, claro, a liberdade para o ex-presidente Lula.

Portanto, não é à toa que os bolsonaristas estão ensandecidos com os ministros do Supremo. Estes experimentam nos últimos dias altos teores de fake news nas redes sociais.

Comentários encerrados.