Por Esmael Morais

Sinalização para Globo foi o que derrubou Bebianno

Publicado em 16/02/2019

A piscadela de Gustavo Bebianno para a Globo e Folha, veículos considerados inimigos pelo governo, foi o pretexto usado para o presidente Jair Bolsonaro (PSL) defenestrar o ministro da Secretaria-Geral.

Segundo o El País, Bolsonaro se sentiu traído por Bebianno quando ele agendou uma reunião com Paulo Tonet Camargo, vice-presidente de relações institucionais do Grupo Globo.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro faz governo ‘caótico, fraco e bizarro’, avalia Folha

“Desde que assumiu a presidência, Bolsonaro tem dado preferência a conceder entrevistas para concorrentes da Globo, principalmente para a TV Record”, destaca o jornal espanhol.

Na noite desta sexta-feira (15), por exemplo, o presidente escolheu o SBT de Silvio Santos para vazar a demissão de Bebianno.

A crise amplificada começou com a descoberta de candidaturas laranja no PSL para desviar recursos do fundo partidário. Bebianno nega envolvimento e disse ter munição contra Jair Bolsonaro, caso fosse demitido. Ou seja, vem aí chumbo grosso contra o presidente da República.