Senado terá eleição hoje com voto secreto, decide Toffoli

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) venceu na madrugada deste sábado (2) mais um round na corrida pelo quinto mandato como presidente do Senado.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, decidiu que a votação das 11h de hoje será aberta como determina o art. 60 do regimento interno do Senado.

LEIA TAMBÉM

Senado suspende eleição de presidente

Com a decisão do STF, Renan conseguiu na noite desta sexta (1º) retirar o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) da presidência da mesa — e enfraquecê-lo –, suspender a sessão para daqui a pouco e derrubar a votação aberta aprovada ontem por 50 votos a 2.

“Ainda que tenha ocorrido por maioria, a superação da norma em questão, por acordo, demanda deliberação nominal da unanimidade do plenário, o que não ocorreu naquela reunião meramente preparatória”, escreveu Toffoli, em resposta à petição assinada pelo MDB e Solidariedade.

Com voto secreto, Renan Calheiros volta à condição de favorito e frustra a tentativa do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), e o presidente Jair Bolsonaro (PSL), de tomarem de assalto o Senado.

Renan é alvo de intensa campanha contrária da mídia, da lava jato e dos bancos privados. Durante a campanha, o senador alagoano atacou as reformas da previdência e trabalhista, bem como se solidarizou com o ex-presidente Lula mantido preso político há mais de 300 dias em Curitiba.

Comentários encerrados.