Por Esmael Morais

Reforma da Previdência de Bolsonaro é cruel com o povo e covarde com poderosos, diz Pimenta

Publicado em 20/02/2019

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), denunciou hoje (20) que a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) é uma “verdadeira traição ao povo brasileiro, cujos direitos são destruídos para beneficiar exclusivamente os bancos e o grande capital financeiro.

LEIA TAMBÉM:

Reforma da Previdência de Bolsonaro é contra os mais pobres, diz Flávio Dino

“O capitão que fez 67 discursos na Câmara dos Deputados em defesa da Previdência Pública traiu o povo brasileiro e vendeu sua dignidade a Paulo Guedes (ministro da Economia) e ao mercado financeiro”, disse Pimenta.

“Temos que rejeitar essa reforma cruel, indigna e imoral”, completou

Para o líder do PT, a proposta é “uma vergonha e deve ser jogada na lata de lixo”. Segundo ele, trata-se de “um projeto covarde, que não fala sobre os poderosos, não toca em teto salarial e nem enfrenta os sonegadores”, completou.

Na opinião de Paulo Pimenta, o governo Bolsonaro comporta-se como “capacho do sistema financeiro”, ao retirar recursos do povo e destinar aos especuladores do grande capital.

Segundo ele, as mudanças propostas – como aumento da idade para se aposentar e tempo mínimo de contribuição de 40 anos – vão impedir, virtualmente, que trabalhadoras e trabalhadores rurais se aposentem, além de prejudicar a população de forma geral.

“É destruição da Previdência pública no Brasil”, denunciou o líder do PT.

Uma das maldades de Bolsonaro é acabar com o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que, pelas regras atuais, garante um salário mínimo a qualquer pessoa acima de 65 anos, mesmo que não tenha contribuído para a Previdência.

“No lugar do BPC, o governo propõe uma esmola de R$ 400,00”, reclamou o líder.

Pimenta observou que a proposta suprime frontalmente os direitos de professoras e das mulheres, as quais serão as mais penalizadas, com a ampliação do tempo de contribuição para se aposentar. Paulo Pimenta desafiou os parlamentares da base do governo a apontar no projeto de Bolsonaro qualquer benefício aos pobres, aos trabalhadores e à população mais vulnerável do País.

“É um projeto covarde, que protege poderosos e privilegiados e ataca os pobres”, denunciou.

O parlamentar afirmou que o PT, junto com outros partidos de base popular e entidades sindicais e dos movimentos sociais, vai enfrentar a reforma da Previdência de Bolsonaro mobilizando a população nas ruas.

“Vamos derrotar o projeto”, anunciou o líder do PT.

Com informações do PT na Câmara