Por Esmael Morais

Presidente da OAB recebe ameaças após criticar a Lava Jato

Publicado em 12/02/2019

O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, recebeu ataques furiosos nas redes sociais após ter criticado alguns aspectos da operação Lava Jato.

LEIA TAMBÉM: Ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro diz que Chico Mendes é irrelevante; assista

Felipe disse que “em alguns momentos” o Estado sacrificou o direito de defesa na Lava Jato.

“Não pode haver vazamento, é sagrado o direito de defesa. Exorbitamos nas prisões preventivas e na politização dos processos”.  Afirmou em entrevista ao Estadão.

Ele também considerou um “equívoco histórico” a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça. “É uma escolha legítima, legal, mas equivocada.”

Após a entrevista, ele e a OAB receberam diversos ataques e ameaças. Além disso, foram objeto de fake news, levando a desmentidos na página oficial da entidade. A Ordem chegou a desmentir que fosse expulsar quem advogasse de graça para vítimas da tragédia de Brumadinho (MG).

“Lamentável que a indústria de produção em massa de notícias falsas, que atenta contra a democracia ao buscar deturpar fatos durante as eleições, permaneça ativa servindo sabe-se lá a quais interesses”, escreveu a OAB.

“Pior ainda é a onda de manifestações indignadas que surgem a reboque dessas mentiras vindas de pessoas e até de parlamentares eleitos que deveriam ter o mínimo de cuidado com aquilo que divulgam, ainda que em respeito à própria reputação.”

Com informações da Rede Brasil Atual.