Pibinho de 1,1% desmoraliza modelo econômico continuado por Bolsonaro

Compartilhe agora!

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou nesta quinta (28) que o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu 1,1% no ano de 2018. Uma vergonha, um pibinho que desmoraliza o modelo que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) jurou continuar seguindo.

O PIB de 2018 é exatamente o mesmo de 2017, com variação para cima de 0,1%, ambos resultados do golpe de Estado do então governo Michel Temer (MDB).

De acordo com economistas, os reiterados pibinhos não refletem o otimismo do mercado e do setor privado com a economia após a eleição do presidente Jair Bolsonaro. Ou seja, alguém está sendo enganado neste jogo…

LEIA TAMBÉM
‘General Mourão está pronto para substituir definitivamente Bolsonaro’

O diabo é que as perspectivas macroeconômicas não são nada boas, haja vista o número de desempregados, desalentados e subempregados: 27 milhões de brasileiros.

Sem salário e renda, evidentemente, o trabalhador não consegue consumir, a indústria e o comércio ficam ociosos. Daí decorre o demônio da recessão.

A título de comparação, o PIB chegou a crescer 6,1% no governo de Lula (2007) e, antes da crise golpista, subiu 4% no governo Dilma Rousseff (2011).

Há indicativos de que o fundo do poço, sob os auspícios do neoliberalismo de Bolsonaro, ainda está muito longe de ser encontrado. Um horror, portanto, para os mais pobres.

Compartilhe agora!