Oposição já ensaia pedir impeachment de Bolsonaro: ele não tem condições de governar

Na penúltima crise, o ministro Gustavo Bebianno ficou com a fama de mentiroso e o presidente Jair Bolsonaro com a de medroso. Os panos quentes desta sexta (15) apenas disfarçam o mal-estar de todos os envolvidos no conflito surgido com o laranjal do PSL.

A questão central é que Bolsonaro foi enquadrado hoje pelo núcleo militar no governo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que o alertaram do risco de a crise política fugir ao controle.

LEIA TAMBÉM
Haddad abre hoje, a partir do Ceará, nova batalha pela libertação de Lula

Bebianno acossado pelo filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro, do Rio, lançou a ameaça ontem: se caísse também derrubaria Bolsonaro pai.

Ex-presidente nacional do PSL, o ministro da Secretaria-Geral possivelmente tem fortes trunfos nas mãos, haja vista que sua chantagem funcionou e ele continuará no cargo.

A impávida oposição afirma que Jair Bolsonaro não tem condições de administrar o país. Os partidos de centro-esquerda já articulam movimento nacional pelo impeachment do capitão reformado do Exército por ‘inaptidão’ e ‘fraqueza’ absolutas.

“Afinal, quem governa o país”, perguntam os oposicionistas para logo em seguida responder: ‘não é Jair Bolsonaro, pois ele mostrou em 45 dias que não tem condições.’

A ideia é experimentar levando a palavra de ordem às ruas para, somente depois, agitar o Congresso Nacional.

Comentários encerrados.