Onyx tira caixa 2 do pacote “anticrime” de Moro

O ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), “achou melhor” deixar de fora a criminalização do caixa 2 eleitoral do Projeto de Lei “anticrime”, de autoria do ministro Sérgio Moro. O bizarro dessa história é que o mesmo Onyx já confessou ter usado o caixa 2, mas “se desculpou” e foi perdoado por Deus e por Moro.

LEIA TAMBÉM: Raquel Dodge pede que investigações sobre Onyx e Eduardo Bolsonaro saiam do STF

Onyx confessou ter obtido R$ 100 mil da empresa não declarados à Justiça Eleitoral nas eleições de 2014.

“Final da campanha, reta final, a gente cheio de dívidas com fornecedores, pessoas, eu usei o dinheiro. E a legislação brasileira não permite fazer a internalização desse recurso”, ou seja, usou caixa 2.

Mesmo tendo confessado ter praticado crime eleitoral, Onyx Lorenzoni obteve o perdão do juiz Sérgio Moro, que em entrevista coletiva afirmou sentir “grande admiração” pelo político, e considerou que ele “assumiu seus erros” e se desculpou.

LEIA TAMBÉM: Onyx Lorenzioni só confessou parte dos crimes eleitorais que cometeu

A justificativa para deixar de fora o caixa 2 do pacote “anticrime” é que muitos deputados poderiam ser contra e inviabilizar o projeto inteiro. Por que será?

Com informações do Estadão.