No aquecimento, general Mourão se aproxima de comunistas e cutistas

Compartilhe agora!

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, sempre alerta e mais do que nunca no aquecimento, se aproxima de comunistas e sindicalistas da CUT (Central Única dos Trabalhadores) enquanto Jair Bolsonaro (PSL) vive seu inferno astral e chafurdando-se em mais um escândalo — agora o laranjal do PSL.

Nesta quinta-feira (14), por exemplo, Mourão recebeu a visita do governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB). Eles se reuniram no anexo do Palácio do Planalto para discutir, segundo divulgaram, o desenvolvimento do Nordeste.

LEIA TAMBÉM
Bebianno ameaça derrubar Bolsonaro, se for demitido do governo

Os dois conversaram sobre questões relacionadas à segurança pública e a incentivos para a economia do Maranhão, afirmaram as assessorias de ambos.

No mês passado, bruxo Olavo de Carvalho, guru ideológico de Bolsonaro, desceu o sarrafo em Mourão. De acordo com o guia dos bolsominions, o vice Mourão, amparado pelos serviços secretos da Rússia e China, estaria empenhado em trazer de volta dos petista ao poder em um ano.

Na semana passada, a direção nacional CUT tinha ido pedir bênção ao vice Hamilton Mourão. O encontro foi criticado tanto por petista quanto pelos extremistas ligados a Bolsonaro, que não foi consultado sobre o encontro.

Vice, no Brasil, é cargo que costuma dar certo em todos os níveis. O papel desse elemento é conspirar diuturnamente contra o titular para assumir a cadeira principal.

Compartilhe agora!