Moro, com ciúmes de Bebianno, quer retomar os vazamentos comprometedores

O ministro da Justiça de Bolsonaro, ex-juiz Sérgio Moro, ficou com saudades dos tempos da “República de Curitiba” e da sua lava jato. O motivo da nostalgia foi a série de vazamentos protagonizados por Gustavo Bebiano, Carlos Bolsonaro e o próprio Jair, o presidente.

Nos bons tempos, quem cuidava dos vazamentos era ele, como foi nos momentos finais do governo da Presidenta Dilma Rousseff. Como foi com Lula.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro será mais breve que Collor, prevê Requião

Mas Moro já está se reorganizando. Ele se reuniu com a vice-presidente global de políticas públicas do WhatsApp, Victoria Grant, na segunda-feira (18). O assunto foi o acesso a informações que possam embasar investigações. E render bons vazamentos, claro.

Na terça-feira (19), a reunião foi com o Facebook. Tem que cercar pelas redes. Hoje em dia, quase não se fala mais ao telefone.

Só que o Moro tem que tomar cuidado pois o destino preferido dos seus vazamentos, a Rede Globo, já derrubou o Bebianno sem querer.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo.