Corregedor pediu apoio de Moro e da PF para investigar possível fraude na eleição do Senado

O corregedor do Senado, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), afirmou neste domingo (17) que pediu apoio da Polícia Federal para apurar uma eventual fraude na eleição para a presidência da Casa. O pedido foi feito ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e será formalizado amanhã (18). A decisão foi tomada em conjunto com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), pela manhã.

LEIA TAMBÉM:

Fim do horário de verão prova tragédia de Bolsonaro na economia

“Hoje, no café da manhã em minha casa, me reuni com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, para tratar de assuntos internos da Casa. Sobre o trabalho da corregedoria, na investigação da fraude do dia da eleição, atualizamos as informações e decidimos pedir a Polícia Federal que apoiasse a Polícia Federal Legislativa na perícia das imagens de todos os 81 senadores”, disse Roberto Rocha, em nota.

Durante apuração de votos na eleição do Senado, no último dia 2, foi constatado que havia 82 votos na urna – um a mais que o número total de senadores. Além do voto a mais, duas cédulas estavam fora dos envelopes. A votação foi anulada e Alcolumbre foi eleito em um segundo pleito.

Poucos dias depois, o presidente do Senado pediu que o corregedor da Casa apurasse possível fraude na eleição da Mesa Diretora.

Com informações do Uol e Agência Brasil