Chefe da Casa Civil de Ratinho Junior recebeu propina de pedágio, diz delator da lava jato

Compartilhe agora!

O chefe da Casa Civil do Paraná, deputado Guto Silva (PSD), recebeu propina de R$ 100 mil de concessionária do pedágio. A revelação é do delator Nelson Leal Júnior em depoimento à lava jato, publicado hoje (15) pelo Estadão.

De acordo com o Ministério Público Federal, que desencadeou a Operação Anel da Integração, no âmbito da lava jato, Guto Silva recebeu valor em 2014 no prédio do DER, quando era parlamentar na Assembleia Legislativa, a pedido do então secretário da Infraestrutura e Transporte, Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa (PSDB).

LEIA TAMBÉM
Requião afirma que Ratinho mantém mesmos esquemas que levaram Richa à prisão

Nelson Leal Júnior era diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR) durante o governo Richa, mas, após ser preso em fevereiro de 2018, converteu-se em delator da lava jato. Sua colaboração teria ajudado a prender o ex-chefe tucano.

Guto Silva, ao Estadão, jurou que nunca pegou o cascalho [R$ 100 mil] que o delator disse ter entregue a ele no DER. “Não. Essa declaração é inverídica. Não é apresentada uma prova sequer. Apenas palavras ao vento”, declarou o chefe da Casa Civil.

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), mesmo partido do delatado, afirma que ‘se houver prova’ irá demitir o secretário da Casa Civil ‘em nome da transparência na coisa pública’ prometida durante a campanha.

Compartilhe agora!