Por Esmael Morais

Bebianno ameaça derrubar Bolsonaro, se for demitido do governo

Publicado em 14/02/2019

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, ameaçou nesta quinta-feira (14) levar junto consigo o presidente Jair Bolsonaro (PSL), caso seja demitido em razão do desvio de R$ 400 mil do fundo partidário do PSL para a campanha de uma “candidata laranja” em Pernambuco.

“Se tem alguma fraude, alguma coisa de errado, a primeira coisa que se pergunta é o seguinte: quem foi o beneficiado?”, ameaçou Bebianno, referindo-se a Bolsonaro, que na noite de ontem (13), em entrevista à TV Record, ativou o ministro ao mar.

LEIA TAMBÉM
“Nosso país não merece o que está passando”, lamenta Requião

O presidente da República disse à emissora do bispo Edir Macedo que Bebianno poderá “voltar às origens” se ficar comprovado que ele meteu a mão na cumbuca.

Por conta do aumento da temperatura em virtude da fritura do ministro, promovida pelo clã Bolsonaro, os militares no governo entraram em campo para colocar panos quentes na crise política, moral e ética.

A trinca de milicos formada pelos generais Hamilton Mourão (vice-presidente), Augusto Heleno (Segurança Institucional) e Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo) age como babá dos filhos do presidente, tentando acalmá-los para que o governo seja arrastado para o escândalo.