Vestibular da Fuvest usa textos de Karl Marx e Chico Buarque

Ignorando a orientação do governo do ultradireitista Jair Bolsonaro (PSL) de acabar com o “marxismo cultural” nas universidades, a segunda fase da prova do vestibular da Fuvest para a Universidade de São Paulo (USP), que aconteceu neste domingo (6), teve textos de Karl Marx, Chico Buarque e tirinha de Laerte.

LEIA TAMBÉM:
Faustão esculhamba Bolsonaro ao vivo na Globo; assista

Alguns dos temas das perguntas de Português foram patriarcado, ditadura militar e racismo. O texto de Karl Marx foi usado para discutir a figura histórica da mulher no capitalismo. Os candidatos também tiveram que analisar o gênero discursivo da letra da música “Meu Caro Amigo”, de Chico Buarque, que retrata um momento da ditadura militar. A tirinha da cartunista Laerte expunha problemas com burocracia.

Para a proposta de redação, a Fuvest desenvolveu o tema com textos que falavam sobre o incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, o progresso na história da sociedade e sobre a memória da humanidade e uma imagem da escultura “Amnésia”, que retrata um menino negro jogando um balde de tinta branca na cabeça.

A última etapa da Fuvest continua nesta segunda-feira (7) com questões específicas de acordo com a carreira escolhida.

Com informações do Estadão

Comentários encerrados.