PF pede mais 90 dias para investigar quem pagou defesa de Adélio Bispo

A Polícia Federal (PF) pediu nesta quarta-feira (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem financiou a defesa de Adélio Bispo, autor da facada em Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM:
Recado de Lula sobre a facilitação de armas de fogo por Bolsonaro; leia

Em dezembro do ano passado, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em dois imóveis ligados ao advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, responsável pela defesa de Adélio.

Na ocasião, Zanone afirmou que os agentes da PF queriam saber “se foi o Lula que pagou a defesa, se foi o PSOL, o Jean Willys”.

O advogado nega que tenha assumido a causa em troca de exposição e afirma que recebeu R$ 300 mil de um patrocinador anônimo.

Adélio Bispo, que está preso em Campo Grande (MS), esfaqueou Bolsonaro durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro do ano passado.

Comentários encerrados.