PCdoB publica nota de solidariedade a Lula

O PCdoB, aliado histórico de Lula e do PT desde a eleição de 1989, publicou uma nota de solidariedade ao ex-presidente. Para os comunistas, Lula é vítima de permanentes medidas de exceção.

A crueldade do sistema judiciário foi escancarada novamente nesta semana com a negativa da ida de Lula ao funeral do irmão, Genival, o Vavá.

LEIA TAMBÉM: Toffoli inovou ao conceder habeas corpus para um morto visitar Lula

Leia a íntegra da nota da Comissão Política Nacional do PCdoB:

Repúdio a uma injustiça odienta contra o ex-presidente Lula

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) reitera a sua solidariedade e apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vítima permanente de medidas de exceção, contrariando abertamente as garantias constitucionais fundamentais. O sentido persecutório da sua prisão política, que completará um ano em 7 de abril, foi agravado com mais essa monstruosa demonstração de Lawfare (guerra por meio da manipulação das leis para atingir alguém) expressa no impedimento de seu comparecimento ao velório do irmão Genival Inácio da Silva (Vavá).

É uma afronta à Lei de Execução Penal, que destoa inclusive dos dados do Departamento Penitenciário Nacional — órgão do Ministério da Justiça e da Segurança Pública —, segundo os quais em 2015 (último ano com dados completos disponíveis), houve 175.325 autorizações de saídas de presos para acompanhar velórios e enterros de parentes.

Mesmo a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, de acolher parcialmente o pedido da defesa de Lula e autorizar o seu deslocamento para uma unidade militar na região do ABC, em São Paulo, para se encontrar com familiares, foi tardia e altamente restritiva; Vavá foi sepultado minutos depois, às 13 horas, o que o impossibilitou de se despedir do irmão querido. Lula respondeu que não iria a São Bernardo do Campo após o sepultamento.

O resultado dessas atitudes foi uma injustiça odienta e sem máscara, cujo comando está no aparato das forças do partido da Operação Lava Jato. O ponto é: o que motiva neles tanto medo? A resposta elementar é que Lula simboliza a luta por direitos populares, traduz a bandeira da soberania nacional, forjou-se uma liderança que está na alma e no coração do povo. Esse medo do que o ex-presidente representa e do seu potencial de mobilizar consciências para se contrapor à marcha golpista e ao avanço da extrema direita motiva atitudes insanas como essa.

As forças da extrema direita e da direita revelam, assim, que são representantes de uma ideologia antipovo, algozes de Lula e do que ele simboliza, deixando explícito o caráter autoritário desabrido do projeto político em curso no país. Mas isso só alimenta a crescente solidariedade a Lula, nacional e internacional, especialmente de juristas, intelectuais e instituições e governos, tendo como exemplo a imensa campanha indicando o ex-presidente ao Prêmio Nobel da Paz.

O PCdoB reforça a solidariedade a Lula e soma suas forças para a ampliação de um amplo movimento de resistência ao avanço da extrema direita. O Brasil precisa, nesse momento sombrio, de vozes que se ergam com vigor na defesa da democracia, da soberania nacional e dos direitos do povo. Na base desse movimento está a luta pela restituição do pleno funcionamento do Estado Democrático de Direito, mais uma vez pisoteado com essa indigna e desumana atitude contra Lula.

Brasília, 30 de janeiro de 2019.

A Comissão Política Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Comentários encerrados.