Oposição pró-EUA tenta golpe com ‘banho de sangue’ na Venezuela

A oposição de direita na Venezuela segue intensificando sua agenda golpista para derrubar por todos os meios o governo constitucional de Nicolás Maduro. Nesta quarta-feira (23), os oposicionistas convocaram atos violentos em todo país para criar um ambiente de desestabilização interna.

A Assembleia Nacional, de maioria oposicionista, com respaldo do  governo dos Estados Unidos, liderada por Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente do país, tenta usurpar o poder para constituir um pretenso “Conselho de Transição”.

Manifestações de protestos foram convocados na capital e em diversas cidades da Venezuela, com ações de depredações, fechamento de vias públicas e ataques às forças de segurança.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, “reconheceu” Guaidó como presidente do país. O mesmo fez o governo de Jair Bolsonaro do Brasil, nesta tarde, seguindo as diretrizes golpistas do Grupo de Lima e da Organização de Estados Americanos (OEA).

O clima é de muita tensão em Caracas. Há notícias de nove mortes até o momento. Milhares de manifestantes pró-governo também estão na rua na defesa do governo bolivariano.

*Com informações da Telesur