“Não deixaram que me despedisse do Vavá por pura maldade”, diz Lula

Publicado em 30 janeiro, 2019
Foto: Adonis Guerra / SMABC

“Não deixaram que me despedisse do Vavá por pura maldade”, declarou o ex-presidente Lula nesta tarde de quarta-feira (30), após as manobras do Poder Judiciário que impediram a sua presença no velório de Vavá em São Bernardo do Campo (SP).

Desta vez, as negativas e manobras combinadas da Polícia Federal do Paraná, da juíza Carolina Lebbos e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região diante de um direito expresso pela Lei de Execução Penal usaram como justificativa “dificuldade logística” ou “questões de segurança”.

.

Mas Lula  repudiou as manobras como mais um ato de maldade dos seus carcereiros.“Não deixaram que eu me despedisse do Vavá por pura maldade”, declarou.

A decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o último ato consumado das vis manobras para impedir a ida de Lula ao velório do irmão.

*Com informações da Agência PT de Notícias