Por Esmael Morais

“Não deixaram que me despedisse do Vavá por pura maldade”, diz Lula

Publicado em 30/01/2019

Foto: Adonis Guerra / SMABC

“Não deixaram que me despedisse do Vavá por pura maldade”, declarou o ex-presidente Lula nesta tarde de quarta-feira (30), após as manobras do Poder Judiciário que impediram a sua presença no velório de Vavá em São Bernardo do Campo (SP).

Desta vez, as negativas e manobras combinadas da Polícia Federal do Paraná, da juíza Carolina Lebbos e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região diante de um direito expresso pela Lei de Execução Penal usaram como justificativa “dificuldade logística” ou “questões de segurança”.

Mas Lula  repudiou as manobras como mais um ato de maldade dos seus carcereiros.“Não deixaram que eu me despedisse do Vavá por pura maldade”, declarou.

A decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o último ato consumado das vis manobras para impedir a ida de Lula ao velório do irmão.

*Com informações da Agência PT de Notícias