Por Esmael Morais

Mortes violentas no Brasil chega a 63,8 mil em 2017

Publicado em 17/01/2019

O Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017, com 63.880 casos. Aponta o Relatório Mundial de Direitos Humanos divulgado nesta quinta-feira (17) pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), que analisa a situação de mais de 90 países.

Em 2017, ainda segundo o relatório, as mortes cometidas no país por policiais em serviço e de folga cresceram 20% na comparação com 2016.

LEIA TAMBÉM:
Aumenta a percepção de discriminação no país

O relatório também chama atenção para o aumento da letalidade policial após a intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro de 2018.

Segundo a entidade, de março a outubro de 2018, conforme dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta aumentou 2% no estado, enquanto as mortes cometidas pela polícia cresceram 44%.

Entre essas mortes está a da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrida em 14 de março. O caso ainda não foi esclarecido pelos órgãos de investigação.

Para a HRW, a demora em solucionar os casos de assassinatos contribuem para o ciclo de violência.

“Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta o relatório.

Com informações da Agência Brasil