MEC chama jornalista do O Globo de agente da KGB

Publicado em 31 janeiro, 2019
Compartilhe agora!

O Ministério da Educação (MEC) divulgou em suas páginas oficiais nas redes sociais, na noite desta quarta-feira (30), um comunicado em que “rebateu” a notícia dada pelo colunista do jornal O Globo, Ancelmo Góis, de que o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) retirou do ar vídeos de personagens e temas considerados esquerdistas. 

LEIA TAMBÉM:

“As universidades devem ficar reservadas para uma elite intelectual”, diz ministro da Educação

Na última terça-feira (29), o jornalista Ancelmo Góis anotou em sua coluna o seguinte: “Ligada ao Instituto Nacional de Educação para Surdos (Ines), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), a TV tirou do ar uma série de vídeos que abordavam personagens ou temas associados à esquerda”.  

No comunicado, o MEC negou que retirou os conteúdos do ar e chamou o jornalista do O Globo de “agente da KGB”, a polícia da extinta União Soviética. 

Leia o comunicado do MEC: 

Compartilhe agora!