Por Esmael Morais

Governo Bolsonaro também é atingido pela lama de Brumadinho (MG)

Publicado em 27/01/2019

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante sobrevoo da região atingida pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho/MG. Foto: Isac Nóbrega/PR

A lama da barragem de Brumadinho (MG), além de 34 vítimas confirmadas, também atinge o governo de Jair Bolsonaro (PSL) perante o Brasil e o mundo.

O sinistro desta sexta-feira (25) ocorreu horas depois de o presidente da República dizer no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que o Brasil era o país que mais respeitava o meio ambiente no mundo.

LEIA TAMBÉM

Brumadinho conta 34 mortes e 299 desaparecidos

O presidente brasileiro defende a flexibilização das leis ambientais para afrouxar a fiscalização em cima de empreendimentos de risco e do agronegócio.

Bolsonaro tentou minimizar o ‘pequeno’ e ‘desastroso’ discurso que fizera em Davos sobrevoando neste sábado (26) o local da tragédia provocada pela Vale, uma empresa privatizada na era FHC.

Apesar da tentativa de redução de dano na imagem do presidente da República, a lama de Brumadinho se somou aos escândalos de familiares de Bolsonaro.