Governo Bolsonaro quer ‘amputar’ abono salarial dos trabalhadores


O governo de Jair Bolsonaro (PSL) quer cortar R$ 266 bilhões das contas públicas até 2022. Para isso, estuda medidas que atingem em cheio os trabalhadores brasileiros. Uma das propostas prevê restringir o pagamento do abono salarial. A medida atingiria os trabalhadores com remuneração de até dois salários mínimos.

O abono salarial assegura o valor de um salário mínimo anual aos trabalhadores brasileiros que recebem em média até dois salários mínimos de remuneração mensal de empregadores que contribuem para o Programa de Integração Social (PIS) ou para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor

O salário mínimo também está na mira. A intenção é fixar nova regras para o reajuste, apenas com a correção da inflação. Vale lembrar que a política de valorização criada pelo ex-presidente Lula garantiu aumento real de 76% entre 2003 e 2015 para milhões de trabalhadores.

*Com informações do Seeb-BA

Comentários encerrados.