Familiares do chefe de milícia foram assessoras de Flávio Bolsonaro

A mãe e a mulher de Adriano Magalhães da Nóbrega, tido como chefe da milícia “Escritório do Crime”, foram assessoras de Flávio Bolsonaro (PSL) na Assembleia Legislativas do Rio de Janeiro (ALERJ). Adriano e sua milícia teriam participado do assassinato de Marielle Franco (PSOL).

LEIA TAMBÉM: Presos pelo assassinato de Marielle são milicianos homenageados por Flávio Bolsonaro

Adriano está sendo procurado pela polícia nesta terça-feira (22). Há um mandado de prisão contra pelos crimes da milícia e pelo assassinato de Mariele.

As ligações de Adriano com os Bolsonaro e com Queiroz são estreitas e de longa data.

Com informações dO Globoo.

Comentários encerrados.