Em São Paulo, manifestação contra aumento da tarifa dos transportes é reprimida pela PM


A manifestação contra o aumento da tarifa dos transportes convocada pelo Movimento Passe Livre (MPL) e coletivos que lutam pela mobilidade urbana, nesta quarta-feira (16), na confluência da Avenida Paulista com Consolação, região central de São Paulo, enfrentou uma forte repressão da Polícia Militar.

Por volta das 18h20, houve um princípio de tumulto e a PM atirou bombas de gás. De acordo com a corporação, a confusão começou após uma pessoa tentar cruzar o cordão policial.

O ato foi retomado e os participantes seguiram em caminhada pela Rua Consolação, que chegou a ficar totalmente bloqueada no sentido Centro.

O ato foi convocado pelas redes sociais pelo MPL e por outros coletivos de luta pela mobilidade urbana. O Movimento defende que o aumento no valor da tarifa está acima da inflação e é um ataque ao bolso do trabalhador.

É o segundo protesto organizado pelo movimento que hoje enfrentou a hostilidade da PM. O primeiro ato ocorreu na última quinta-feira (10).

O preço da passagem de ônibus municipal em São Paulo passou a valer R$ 4,30 no dia 7 de janeiro. As tarifas do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) passaram a custar também R$ 4,30 no último domingo (13).

*Com Informações do G1, São Paulo

Comentários encerrados.