Em nova ‘fátua’, Olavo de Carvalho, o ‘mufti’ do bolsonarismo, condena heresias chinesas de Frota


O jornalista Olavo de Carvalho, o ‘mufti’ do bolsonarismo, publicou mais uma fátua (fatwã em árabe) condenando as heresias chinesas do deputado federal eleito Alexandre Frota (PSL-SP), que defendeu a ida de deputados do PSL à China vermelha.

“O Frota já mostrou que é mais leal aos chineses do que ao presidente cujo prestígio o elegeu. Não precisava ter tanta pressa de realizar o que eu previa desde 2018″, condenou Olavo.

Depois da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que integra a comitiva, o herege da vez é o ex-ator de filmes eróticos, Alexandre Frota.

De sua ‘tarica’ no estado da Virgínia (EUA), Olavo de Carvalho comanda a sua ‘jihad particular’ (guerra santa) para depurar o califado bolsonarista de seus membros infiéis e pecadores.

Depois de seu encontro com Aitolá da extrema-direita mundial, Steve Bannon, o mufti Olavo de Carvalho radicalizou o seu discurso integrista e fundamentalista contra as fraquejadas dos companheiros de viagem do partido de Bolsonaro, o obscuro e impuro PSL.

A briga promete: os deputados do PSL anunciaram que irão mover processo judicial contra os ataques de Olavo de Carvalho, que os chamou de “analfabetos políticos”, “caipiras” e “palhaços”.

Comentários encerrados.