Deu chabu na Venezuela: ‘Grupo de Lima’ tenta derrubar Nicolás Maduro

O Grupo de Lima, do qual o governo Bolsonaro faz parte, tenta dar golpe de Estado contra o presidente constitucional da Venezuela Nicolás Maduro.

O Grupo de Lima tem como entusiasta o chanceler Ernesto Araújo, que defende a instalação de base militar dos Estados Unidos em território brasileiro. Ele participa em Lima, capital do Peru, da reunião que pressiona pela queda do líder bolivariano.

LEIA TAMBÉM
Maduro se diz preparado para a guerra contra Bolsonaro; assista ao vídeo

O conglomerado reúne representantes de governos da Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru. Entretanto, o presidente mexicano López Obrador se recusou a assinar o documento intervencionista.

Encorajado pelo Grupo de Lima, o “Parlamento da Venezuela”, dissolvido em 2017 pela Assembleia Constituinte, decidiu simbolicamente neste sábado (5) não reconhecer a posse de Maduro para o novo mandato que se iniciará dia 10 de janeiro.

Maduro foi reeleito em 20 de maio de 2018 com 67,84% dos votos válidos.

Na retaguarda de Nicolás Madura, como noticiado antes, está a Rússia. A Venezuela recebeu nos últimos meses reforço bélico antevendo planos de agressão estrangeira, sobretudo após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL).

LEIA TAMBÉM
Veja por que Bolsonaro quer instalar base militar dos EUA no Brasil

Comentários encerrados.