Campanha para indicação de Lula ao Nobel da Paz entra na reta final

A campanha internacional para a indicação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Prêmio Nobel da Paz entra na reta final. O prazo para assinatura de apoiadores ao manifesto de apresentação da candidatura ao comitê norueguês termina no dia 1º de fevereiro.

A campanha é coordenada por Adolfo Pérez Esquivel, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz por sua luta pelos direitos humanos na Argentina durante os anos de ditadura . O abaixo assinado para efetivar a candidatura de Lula já reuniu 484.990 mil assinaturas de personalidades do mundo inteiro.

Lula foi indicado por, entre outros motivos, ter retirado 30 milhões de brasileiros da extrema pobreza e, com isso, pela primeira vez, o Brasil saiu do Mapa da Fome da ONU. Esquivel acompanhou as ações  de Lula no combate à fome e às desigualdades sociais durante a sua gestão, de 2003 a 2010.

No manifesto enviado ao comitê julgador, Esquivel destacou vários argumentos para justificar a premiação ao ex-presidente Lula, que segundo ele, deixou legado sem precedentes no combate à redução da pobreza e da fome no Brasil.

O abaixo-assinado para efetivar a candidatura de Lula já conta com mais de 484.990 mil assinaturas de personalidades do mundo inteiro.

De acordo com o estatuto da Fundação Nobel, uma candidatura válida para o Prêmio Nobel da Paz requer assinatura de: membros de assembleias nacionais e governos nacionais (membros do gabinete ou ministros) de estados soberanos, bem como atuais chefes de Estado; membros do Tribunal Internacional de Justiça em Haia e do Tribunal Permanente de Arbitragem em Haia; membros do Institut de Droit International; professores universitários, professores eméritos e professores associados de história, ciências sociais, direito, filosofia, teologia e religião; reitores universitários e diretores de universidades, entre outros.

O Comitê de Solidariedade Internacional ao ex-presidente Lula pede para que o apoio seja encaminhado também ao e-mail lula.nobelprize@gmail.compara que os organizadores da campanha possam acompanhar a evolução das adesões à candidatura de Lula.

Comentários encerrados.