Bolsonaristas dizem que ‘mundo gay’ se uniu contra o Mito

As fake news contra o deputado Jean Wyllys não param mesmo com a tragédia de Brumadinho (MG). A penúltima dos bolsonaristas atribuem uma suposta conspiração planetária do movimento LGTB contra o Mito.

“A fuga de Jean Wyllys é o start para um grande espetáculo midiático, armado para pôr um alvo na testa de Bolsonaro como inimigo número um do movimento LGBT planetário”, viajam os fundamentalistas nas redes sociais.

LEIA TAMBÉM

Azedou o arroz doce de Flávio Bolsonaro, diz revista Veja

Para os bolsonaristas, o presidente da República é vítima do PSOL e dos gays que se uniram para atacar o Mito. Eles, os correligionários de Bolsonaro, acusam nas fake news o jornalista Gleen Greenwald, do site The Intercept, de participar da conspiração.

“Greenwald é casado com o vereador do PSOL, David Miranda, que na renúncia de Wylllys, assume uma vaga na Câmara Federal”, diz o comunicado de cibercriminosos.

O deputado Jean Wyllys anunciou esta semana que renunciará ao mandato para qual foi reeleito em virtude de ameças de morte que vem sofrendo. Ele está no exterior e disse que não voltará mais ao Brasil.

A decisão do psolista pelo exílio se deu após a prisão de milicianos apontados como responsáveis pelo assassinado da vereadora Marielle Franco, do Rio. Os suspeitos tinham ligação com o gabinete do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), na Alerj, segundo o Ministério Público.

Comentários encerrados.