Por Esmael Morais

Beto Richa é transferido para presídio da Lava Jato

Publicado em 31/01/2019

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi transferido na manhã desta quinta-feira (31) para o Complexo Médico-Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde estão os outros presos da Operação Lava Jato. A transferência foi determinada pelo juiz federal Paulo Sérgio Ribeiro, da 23.ª Vara Federal de Curitiba. 

LEIA TAMBÉM:

Folha divulga powerpoint de suposta organização criminosa dos Bolsonaro 

Na última sexta-feira (25), quando foi preso pela Polícia Federal (PF), o ex-governador tucano foi encaminhado para o Regimento Coronel Dulcídio, da Polícia Militar do Paraná.  

Ribeiro atendeu a um pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF). Os procuradores entendem que Richa não deve ter um tratamento diferenciado.  

No despacho, o juiz disse que o quartel do Regimento “Coronel Dulcídio” não é uma unidade prisional, que foi irregular o procedimento da PF que levou Richa para o quartel e que não há evidências de que, ao cumprir a prisão preventiva em estabelecimento especializado, esteja ameaçada a sua integridade física. 

Atualmente, estão custodiados na unidade o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e a da Petrobras. O ex-deputado André Vargas foi solto em novembro do ano passado.

Richa foi preso em um desdobramento da Operação Lava Jato porque, de acordo com a Justiça, tentou influenciar os depoimentos de testemunhas da investigação que apura crimes na concessão de rodovias do estado durante o seu governo.

Com informações da Banda B