Por Esmael Morais

Balanço de um mês do governo Bolsonaro é fraco e ruim para a população

Publicado em 31/01/2019

O governo do presidente Bolsonaro (PSL) está completando um mês nesta quinta-feira (31) e o balanço é fraco e ruim para os trabalhadores e o povo mais carente.

Para começar, o governo extinguiu ministérios fundamentais como o do Trabalho e da Cultura.

Também foram endurecidas as regras de acesso aos benefícios no INSS; segundo o governo, para combater fraudes.

Destacam-se nesse primeiro mês ainda um grande número de polêmicas, indefinições no campo econômico, problemas com as denúncias que envolvem seu filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), fragilidade na articulação política do governo no Congresso e com falhas na comunicação interna.

Outra medida polêmica foi a liberação da posse de armas, resolvida por decreto.

A participação vazia do presidente no Fórum Econômico Mundial em Davos também foi uma mostra do vácuo político que a inexperiência do presidente pode deixar.

Para o analista político Antônio Augusto de Queiroz, o Toninho, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), “É um governo que funcionará na base do improviso e a sociedade terá que cobrar mais ‘profissionalismo’ para o tratamento de questões relacionadas à saúde, educação e segurança no país”.

Com informações do Diap e da Rede Brasil Atual.