Temer deixa 27 milhões de subutilizados como herança maldita

Compartilhe agora!

Michel Temer deixará o país na semana que vem com uma diabólica taxa de desemprego e, o que é pior, com 27 milhões de subutilizados. Por exemplo, o engenheiro que não conseguiu emprego na área virou motorista de aplicativo (UBER, 99, dentre outros).

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, a taxa de desemprego recuou para 11,6% no trimestre, mas ainda continua diabolicamente alta.

Se recuou a taxa de desemprego — de 12,1% do trimestre anterior para 11,6% — é porque aumentou o número de desalentados, isto é, pessoas que desistiram de procurar emprego. Agora são 4,7 milhões de desalentados ante 4,3 milhões em novembro de 2017.

No balanço geral, a situação piorou para os trabalhadores porque houve aumento da informalidade. Também não é nada boa a situação para a previdência, haja vista a perda de arrecadação.

Resumo da ópera: Temer produziu um inédito perde-perde; perde o trabalhador, mas perde também o Estado que não arrancada.

Se há dois perdedores, por óbvio, existe um ganhador a curto prazo. Fatura um doce quer responder o explorador de mão de obra barata, que muitos gostam de chamar de “empreendedor”.

Compartilhe agora!