Temer afirma que se sente “injustiçado” com o Fora Temer

Michel Temer, a menos de 1 mês de deixar o cargo, concedeu entrevista coletiva à imprensa estrangeira. O Tinhoso afirmou que se sente “injustiçado” pela campanha Fora Temer, que tentou derrubá-lo sem sucesso.

LEIA TAMBÉM
Brasil, um país dos vices

“Quando eu cheguei à Presidência, tentaram desgraçar a minha vida. E foi uma campanha feroz, uma campanha das pessoas se dedicarem, assim, 18 horas por dia. ‘Vamos derrubar esse sujeito aí’. Não conseguiram. Nesse sentido me sinto injustiçado”, disse.

Temer não contou, porém, que ele desgraçou a vida de um país inteiro para ficar no cargo. Conspirou contra a presidenta eleita Dilma Rousseff e do PT. Derrubou um governo legítimo, usurpou a Presidência da República, ferrou a vida de milhões de trabalhadores, colocou outros tantos milhões abaixo da linha de pobreza, enfim, faz uma gestão diabolicamente voltada ao “mercado” (leia-se bancos) em detrimento do povo.

O Tinhoso disse à veículos de impressa internacionais que não está nem aí com os processos. Ele foi denunciado duas vezes pelo Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Essas tais denúncias aí são pífias, não é’. Portanto, eu não tenho a menor preocupação com isso”, afirmou, lembrando que as ações descerão para a primeira instância quando deixar o Palácio do Planalto.

Em um país sério — que não é caso do Brasil — Michel Temer sairia do Palácio Jaburu (residência oficial) direto para uma prisão. Mas a tendência é que o ‘Vampirão Neoliberalista’ volte para o seu habitat natural, isto é, as trevas.

Comentários encerrados.