Requião encerra neste sábado ciclo de 38 anos no “MDB Velho de Guerra”

Compartilhe agora!

O senador Roberto Requião encerrará neste sábado (15) um ciclo político de 38 anos no “Velho MDB de Guerra” — como ele gosta de frisar — quando a agremiação realizará sua convenção estadual no Paraná.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro volta a atacar direitos dos trabalhadores

Filiado no partido desde 20 de setembro de 1980, Requião deixará a presidência do partido. Ele vai passar o bastão para o ainda deputado João Arruda, seu sobrinho, que ficou na 3ª posição na disputa pelo governo do estado na última eleição.

Tanto Arruda quanto Requião foram vítimas da refugada do ex-senador Osmar Dias (PDT) que, na undécima hora, desistiu de concorrer ao Palácio Iguaçu. Deixou o velho senador emedebista sem palanque forte; por isso improvisou com a candidatura do sobrinho.

Requião iniciou a carreira política como deputado estadual em 1983, depois foi prefeito de Curitiba (1986), governador do Paraná por três vezes e senador por dois mandatos. Na eleição de 2018, o parlamentar não foi reeleito, mas, segundo ele, isto não significa que se recolherá à vida privada.

O fato é que o MDB concluirá neste fim de semana um ciclo importante para a história paranaense, haja vista que a legenda até agora vinha sintonizada com um pensamento mais à esquerda, aliado ao PT, de pegada nacionalista e antineoliberal. Pode ser que a gestão Arruda perca essa “memória técnica” de lutas pelas liberdades democráticas. Pode ser. Espera-se que não, que o partido mantenha-se firme pelo “norte” e ideário de Ulysses Guimarães.

Compartilhe agora!