Por Esmael Morais

Para FHC, Bolsonaro criará ‘purgatório político’ com fim de ciclo

Publicado em 18/12/2018

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC, disse em palestra em São Paulo que a posse de Jair Bolsonaro (PSL) encerrá um ciclo e poderá deixar o país numa espécie de ‘purgatório político’ à espera de um novo ciclo.

“Minha expectativa é que o governo, que não existe ainda, vai terminar um ciclo, vai matar um ciclo. Bom, esse ciclo já estava morrendo. Mas não sei se vai ser capaz de criar outro. Eu tenho uma interrogação. Não estou dizendo que não vai ser capaz. Estou dizendo que eu não sei se vai ser capaz de criar outro, imaginar formas políticas”, disse o príncipe da maconha.

LEIA TAMBÉM
‘Coisas do além’ no depoimento de João de Deus assustam policiais

Segundo o ensinamento da igreja católica, o purgatório é um lugar onde as almas dos que cometeram pecados acabam de purgar suas faltas, antes de ir para o paraíso.

Na semana passada, FHC pediu para que a velha mídia afrouxe nas denúncias de malfeitos de Bolsonaro. “Lamento que antes de começar o novo governo pedras sejam lançadas”, considerou o ex-presidente tucano.

FHC aponta como sintoma deste “fim do ciclo” a ideia do Estado paternal de “resolve tudo” e a superpopulação de partidos políticos — todos eles desmoralizados pela operação lava jato do ex-juiz Sérgio Moro.

Em suma, o guru do PSDB faz uma ode para o neoliberalismo tribal de Bolsonaro ao concordar com o desmantelamento do Estado Social imaginado pelo constituinte e inscrito na Constituição Cidadã de 1988.